Postado em 01 de Abril de 2019 às 14h42

Música para o coração

Vida Saudável (34)

As notas musicais acalmam a mente e o corpo e podem ser grandes aliadas quando se trata da saúde, principalmente de pessoas hipertensas segundo pesquisa

Por Tuanny de Paula

A música movimenta as pessoas. A combinação de ondas sonoras proporciona diversos sentimentos dentro da gente. Alegria, tristeza, exaltação. O coração acelera e se acalma com as batidas da canção. E se você acha que a música é só uma alternativa para relaxar, está redondamente enganado.

Segundo uma pesquisa realizada pela Universidade Estadual Paulista (Unesp/Marília) em parceria com a Faculdade de Juazeiro do Norte, no Ceará, a Faculdade de Medicina do ABC e a Oxford Brookes University, da Inglaterra, a música proporcionou efeitos positivos, em curto prazo, sobre a resposta do controle da frequência cardíaca induzida por anti-hipertensivos.

O estudo acompanhou por dois dias 37 indivíduos com hipertensão controlada. Quatorze homens e 23 mulheres, que foram tratados no primeiro dia com medicamento anti-hipertensivo. Os parâmetros cardiovasculares foram monitorados durante uma hora após a administração do remédio, enquanto ouviam música por meio de um fone de ouvido.

A playlist contava com músicas como ‘Someone like you - piano instrumental’ e ‘Hello - piano instrumental’, da cantora Adele; ‘Electra’ da banda Airstream; ‘Amazing grace [my chains are gone] - versão instrumental’, de Chris Tomlin e ‘Watermark’, da musicista Enya.

No outro dia, os pacientes realizaram o mesmo procedimento da pesquisa, porém mantiveram o fone de ouvido desligado. "Observamos que a música melhorou a frequência cardíaca e os efeitos dos remédios anti-hipertensivos no período de até uma hora após a medicação", comenta o coordenador do estudo, Vitor Engrácia Valenti.

O relatório do estudo apontou, por meio de um método para detectar alterações do coração, que os medicamentos apresentaram respostas mais intensas sobre a atividade do coração quando os voluntários ouviam música. Assim, os pesquisadores concluíram que a música intensificou os efeitos benéficos dos anti-hipertensivos em curto prazo.

"Constatamos que a música erudita ativa o sistema nervoso parassimpático - responsável por estimular ações que permitem ao organismo responder a situações de calma, como desaceleração dos batimentos cardíacos e diminuição da pressão arterial e da adrenalina e açúcar no sangue - e reduz a atividade do sistema simpático - que pode acelerar os batimentos cardíacos", explicou Valenti.

Veja também

Entre a liberdade e o bem comum. A incerteza nos bate à porta22/05/20 Potências econômicas correm para conter a propagação e encontrar soluções para a Covid-19. É assunto nos principais meios de comunicação ao redor do globo. Coronavírus esteve entre as palavras mais pesquisadas na internet. Para além das milhares de mortes, o novo vírus protagonizou memes, piadas misóginas, charges pouco......
Como manter a saúde durante o inverno27/06/17Cuidado com o choque térmico ao sair de ambientes aquecidos. As variações de temperatura de um ambiente para outro necessitam de atenção especial. Ao sair da academia, por exemplo, para encarar as baixas temperaturas no ambiente externo, é fundamental agasalhar-se. Afinal, o corpo......
Semana Mundial de Alergia alerta para as dermatites atópicas23/04/18Doença crônica pode estar relacionada a alergias respiratórias. Inicia nesta segunda-feira (23), a Semana Mundial de Alergia – promovida pela Organização Mundial de Alergia (WAO) –, que traz como tema em 2018 a atenção às dermatites atópicas. Esta doença......

Voltar para NOTÍCIAS