Postado em 09 de Junho de 2017 às 17h13

Um pedaço do paraíso

Gestão Pública (22)

O segundo destino mais visitado por turistas estrangeiros a lazer no Brasil, Foz do Iguaçu se destaca pelas suas belezas naturais em uma região trinacional.

Em meio a brasileiros, argentinos e paraguaios, encontra-se um refúgio da natureza. E isso falando apenas da região da Tríplice Fronteira, já que a cidade de Foz do Iguaçu é visitada por pessoas de todo o mundo (foram mais de 2 milhões apenas em 2012).

Localizado no extremo oeste do Paraná, o município possui cerca de 264 mil habitantes e tem sua base
econômica no turismo, movimentando principalmente as áreas de comércio e serviços. A mundialmente
conhecida Cataratas do Iguaçu – um complexo de 275 quedas que se estendem por quase cinco quilômetros do Rio Iguaçu – é Sítio do Patrimônio Mundial Natural pela UNESCO, além de ser considerada uma das Novas Sete Maravilhas da Natureza.

Mesmo assim, a região não se resume ao Parque Nacional do Iguaçu. A maior hidrelétrica do mundo em geração de energia e uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno encontra-se em Foz. A Hidrelétrica Itaipu é um empreendimento binacional entre Brasil e Paraguai, e responsável pelo fornecimento de 19,3% de todo consumo brasileiro. Tornando as duas estruturas impossíveis de dissociar da questão econômica do município. “A importância turística do Destino para o mundo todo está relacionada diretamente às Cataratas do Iguaçu e ao Parque. Sem este conjunto perdemos quase toda a nossa atratividade, por isso atuamos fortemente na preservação do Parque Nacional do Iguaçu, defendendo a utilização para visitação em área específica, a qual já está impactada e que a mesma continue sendo monitorada”, afirma o secretário municipal de Turismo, Lourenço Kurten.

De acordo com o secretário, apenas a preservação dos atrativos locais poderá manter o Destino no patamar em que se encontra. “A principal política utilizada, tanto no nível local quanto no federal, é a preservação dos seus atrativos naturais e sua visitação realizada de forma controlada. Ações como obrigatoriedade de acompanhamento de guia em visitas organizadas por agências de turismo permite o controle do impacto sobre o meio ambiente. Outra medida que está sendo estudada pelo concessionário do Parque Nacional é a reestruturação das passarelas, com melhores condições estruturais e maior proteção da área impactada”, explica Kurten.

Não somente a flora, mas há a preocupação em preservar também a fauna local. Quatis, além de serem o mascote oficial da cidade, são facilmente encontrados pelo Parque. Outro santuário ecológico é o Parque das Aves, que une ecoturismo e conservação ambiental. Predominam aves brasileiras, porém há aproximadamente 900 aves, de 150 espécies da Austrália, África e Ásia em imensos viveiros.

Veja também

O ar que você respira22/12/17A delicada relação entre a saúde humana e o meio ambiente. Por Carol Bonamigo Em 2014, o cineasta anglo-americano Christopher Nolan escreveu e dirigiu um aclamado filme de ficção científica. Em Interestelar, um futuro distópico não tão distante mostra um planeta Terra com terríveis problemas na agricultura, após uma praga dizimar boa parte das plantas existentes. O resultado disso é uma seca generalizada que......
Fotografe, cadastre e compartilhe16/04/18Plano Diretor de Arborização de Maringá, no Paraná, estuda aplicativo para cidadãos cadastrarem as árvores do município. Com a popularização das redes sociais voltadas para a valorização da fotografia, cada vez mais os fotógrafos amadores compartilham seus cliques por aí. E se com as fotos das paisagens você pudesse ainda ajudar a......
Os desafios da logística reversa25/09/19 Setor cobra normas específicas, desburocratização e incentivos fiscais para melhorar o descarte correto de resíduos sólidos no Brasil Keli Magri Sabe aquele celular velho que você não usa mais? Ou as......

Voltar para NOTÍCIAS