Postado em 12 de Junho de 2017 às 09h52

Solução para um rosto magro

Sorria! (5)

Em busca da fisionomia perfeita, pessoas recorrem à cirurgia estética para afinar a face.

Não é de hoje que os procedimentos estéticos têm ganhado espaço entre as pessoas. Para muitos, o bisturi é a solução encontrada para alcançar a aparência desejada. Segundo a MarketsandMarkets, empresa internacional de estudo de mercado, até 2020 a estética bucal deve atingir o patamar de US$ 22,4 bilhões. Isso significa que a procura por tratamentos como implantes, clareamento, facetas e próteses será ainda mais comum.

E outra modalidade entrou para o hall de procedimentos favoritos daqueles que buscam mudar a fisionomia: a bichectomia. Sucesso nos EUA já há anos, ela chegou ao Brasil para conquistar aqueles que se incomodam com o tamanho e aparência das bochechas. A bichectomia é um procedimento estético que consiste na retirada de gordura da parte interna da bochecha (as bolas de Bichat), destacando as maçãs do rosto, para conferir uma aparência mais fina à face. “Apesar de a remoção da bola de Bichat ser consagrada há muito tempo em vários países, aqui é recente, e estamos observando cada vez mais a procura pelos pacientes que buscam harmonia e simetria do terço inferior da face. Esse procedimento, além de deixar o rosto com aspecto mais fino através da diminuição do volume de gordura removida, aumenta o espaço mastigatório (espaço entre os dentes e a parte interna da bochecha), proporcionando benefícios àqueles que frequentemente mordem a bochecha, causando lesões e possíveis desconfortos”, explica a cirurgiã-dentista Talita Taborda.

Ou seja, a intervenção odontológica não é apenas para fins estéticos. Como disse Talita, a principal indicação era para quem mordia a bochecha por ter o corredor bucal muito estreito, para evitar o trauma da mordida. Agora, o processo que se popularizou entre as celebridades é requerido com constante frequência por quem quer possuir um rosto mais magro.

“Percebemos que a estética tem grande influência na procura, melhorando não somente a aparência, mas também a autoestima de nossos pacientes”, relata Talita.

Este foi o principal motivo que levou a jornalista Lisandra Lacerda Lanzini a buscar o procedimento. “Ficava sempre insatisfeita como meu rosto fotografava, muito redondo”, conta a apresentadora de televisão.

Apesar do receio do pós-operatório, com indicação de amigos e conhecidos que já haviam feito bichectomia, encorajou-se a procurar a cirurgiã-dentista. E o resultado não poderia ser mais satisfatório. “Cada vez que tiro uma foto, vejo a diferença. Meu rosto ficou mais fino e muito proporcional, tanto que, no dia a dia, poucas pessoas percebem a diferença. Foi tranquilo, não tive inchaço ou hematoma e até indico para alguns amigos”, relata Lisandra.

Cuidados

Revista Servioeste - Saúde e Meio Ambiente Cuidados Uma das razões que garantiu um pós-operatório tranquilo à Lisandra foi seguir rigorosamente as orientações da sua cirurgiã-dentista. Como...

Uma das razões que garantiu um pós-operatório tranquilo à Lisandra foi seguir rigorosamente as orientações da sua cirurgiã-dentista. Como qualquer outra intervenção cirúrgica, a bichectomia exige avaliação de um profissional qualificado — principalmente, para evitar uma expectativa irreal em relação ao resultado do procedimento e o paciente esteja completamente ciente sobre as suas etapas — e os exames pré-operatórios determinados. Então, é realizado um procedimento considerado simples, com anestesia local e um pequeno corte (de um a dois centímetros) por dentro da boca para retirar esse excesso de gordura.

Talita afirma que não causa cicatrizes aparentes e o pós-operatório é semelhante à extração de um dente de siso. “Para ter um pós-operatório tranquilo, recomendamos ao paciente aplicar gelo para diminuir o inchaço, manter a cabeça mais elevada que o corpo, tomar as medicações corretamente, evitar esforço físico e consumir alimentos frios e pastosos nos primeiros dias”, indica a cirurgiã-dentista. Ainda diz ser comum ter dificuldade de abrir a boca (trismo), hematomas e dificuldade na higienização bucal, o que melhora com o passar dos dias.

O tempo de duração da cirurgia é estimado em torno de uma a duas horas, variando conforme cada caso. Mas o resultado só começa a aparecer com a redução do inchaço, após uma ou duas semanas. Muitos médicos fazem sua avaliação final somente depois de três meses.

Veja também

Operando Sorrisos16/04/18Maior organização médica voluntária do mundo já transformou a vida de mais de 240 mil crianças e adultos carentes nascidos com fissura labiopalatina. Por Carol Bonamigo Fundado em 1982, pelo casal norte-americano William e Kathleen Magee, a ONG Operação Sorriso é referência mundial ao tratar, especificamente, pacientes com lábio leporino e fenda palatina. Foi após uma viagem às Filipinas com um grupo de médicos voluntários que ele, cirurgião plástico, e ela, enfermeira e assistente......
Destacando sorrisos22/12/17Aparelho invisível de fácil adaptação para os dentes. Por Samara Grando A odontologia vai além da estética e se preocupa com tratamentos cada vez mais humanizados. Harmonizar a face, destacar dentes e, principalmente, deixar em dia a saúde bucal são alguns dos principais objetivos......
Estudos testam eficácia de produtos para clareamento25/09 Pesquisas revelam que tiras e cremes dentais clareiam de forma mais rápida, porém efeitos colaterais colocam uso em xeque Por Tuanny de Paula Já diz o ditado popular: “o sorriso é a porta de entrada para o......

Voltar para NOTÍCIAS