Postado em 27 de Julho de 2018 às 10h38

Projeto Compostar coleta lixo orgânico no DF

Resp. Ambiental (35)

Projeto que oferece coleta por assinatura já reciclou cerca de 80 toneladas de resíduos orgânicos que seriam enviados para os aterros de Brasília.

Revista Servioeste Saúde e Meio Ambiente Projeto que oferece coleta por assinatura já reciclou cerca de 80 toneladas de resíduos orgânicos que seriam enviados para os aterros de Brasília. Os jovens do Projeto Compostar cuidam de um assunto muito...

Os jovens do Projeto Compostar cuidam de um assunto muito delicado e problemático, o lixo. Aproveitando-se da brecha para empreender com lixo orgânico, o Projeto Compostar recicla e transforma em adubo os resíduos gerados nas residências e restaurantes de Brasília. Assim, os resíduos orgânicos que antes eram enviados aos lixões e aterros sanitários, agora podem ter destino correto por meio da compostagem.

De acordo com Lucas Moya, fundador do Projeto, a motivação surgiu enquanto ainda cursava a Universidade de Brasília. “Durante o curso de Engenharia Civil, fizemos uma visita ao Lixão da Estrutural, andando em cima de montanhas intermináveis de lixo. Aquilo me chocou, e decidi fazer algo para começar uma mudança em Brasília”, conta.

Como funciona

Revista Servioeste Saúde e Meio Ambiente Como funciona Em residências: Cada assinante recebe um baldinho especial do Projeto Compostar, uma sacola compostável e instruções de separação. A partir disso,...

Em residências: Cada assinante recebe um baldinho especial do Projeto Compostar, uma sacola compostável e instruções de separação. A partir disso, basta separar e descartar os orgânicos nesse baldinho, que é coletado toda semana pela empresa. Como recompensa, os apoiadores escolhem entre uma mudinha de hortaliça ou um um quilo de adubo por mês.

Em restaurantes e empresas: Ao aderir ao Projeto, a equipe do estabelecimento recebe um treinamento sobre separação de resíduos e como eles devem ser descartados. Os recipientes utilizados para armazenar os resíduos possuem fechamento hermético, evitando assim o mau cheiro, vetores e vazamento de líquido. A equipe do Projeto Compostar coleta os recipientes cheios, na frequência necessária para o estabelecimento, e entrega novos recipientes limpos e prontos para serem reutilizados.

Ao longo dos últimos meses, o Projeto Compostar reciclou cerca de 80 toneladas de resíduos orgânicos que seriam enviados para os lixões e aterros de Brasília. Mais de 1.200 mudas de hortaliças foram entregues, incentivando a economia rural e gerando um ciclo de sustentabilidade. O “lixo” orgânico que antes era descartado, agora é utilizado para nutrir um novo solo e produzir novos alimentos.

*Fonte: CicloVivo
**Fotos: Divulgação

Veja também

Tampinhas do bem!20/01/20 Em vez de irem para o lixo, tampas de plástico subsidiam ações de proteção animal em iniciativas de ONGs e associações Brasil afora Por Angela Piana A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que existam no Brasil mais de 30 milhões de animais abandonados, entre cães e gatos. Além das condições......
Saneamento Básico26/06/20 Senado Federal aprova PL que atualiza o marco regulatório do saneamento básico Doenças relacionadas ao saneamento ambiental inadequado foram responsáveis por foram 346,5 mil internações hospitalares em 2016,......
Lançado Movimento Lixo Zero Chapecó12/02/19Decreto estabelece que a Prefeitura de Chapecó e suas secretarias municipais se tornarão efetivamente Lixo Zero, até 2020. A Prefeitura de Chapecó apresentou na manhã desta terça-feira (12) à todas as entidades empresariais, de classe, educacionais, sindicais, culturais ou que representam qualquer tipo de movimento econômico no município o......

Voltar para NOTÍCIAS