Postado em 09 de Junho de 2017 às 15h51

Alimentos que combatem o estresse

Vida Saudável (34)

As circunstâncias do nosso cotidiano criam situações de estresse. Porém, uma alimentação balanceada pode ajudar a manter o temperamento controlado.

O estresse pode ser desencadeado por situações adversas, quando a pessoa encontra-se em um momento de constante pressão e esgotamento emocional. A longo prazo, um caso de estresse crônico pode acarretar problemas graves para a saúde, como hipertensão e infarto, além de comprometer o sistema imunológico, aparelho gastrointestinal e até nos músculos.

O processo fisiológico do estresse envolve desde a avaliação do chamado evento (ou possível situação de estresse), que é realizada pelo córtex cerebral até as bases fisiológicas e fisiopatológicas do estresse responsáveis pelo alerta de uma situação de perigo e pela liberação de adrenalina e corticoide na corrente sanguínea.

A especialista em Nutrição Clínica, Marta Nichelle Amaral, explica que uma alimentação balanceada pode auxiliar no controle desta sensação, juntamente com atividades físicas e boas noites de sono. “A alimentação é a nossa principal aliada quando pensamos em bem-estar. Ela não apenas nutre o nosso organismo, mas é responsável pelo bom funcionamento dele, além de ser utilizada como tratamento de muitas patologias”, afirma.

Para a nutricionista, o bem-estar está diretamente ligado aos nutrientes ingeridos e hormônios produzidos – como a endorfina e a serotonina, neurotransmissores responsáveis por regular o nosso humor, dentre outras funções. “Não conseguimos ingerir serotonina, mas através da nossa alimentação podemos consumir nutrientes que vão auxiliar na sua produção. O aminoácido triptofano, presente nas proteínas de origem animal e vegetal, e as vitaminas do complexo B são exemplos desses nutrientes”, exemplifica Marta.

Revista Servioeste Saúde e Meio Ambiente Leguminosas, como feijão e ervilha, apresentam bons níveis de triptofano, que ajuda na formação da serotonina. Assim como as leguminosas, a banana também é rica...

Leguminosas, como feijão e ervilha, apresentam bons níveis de triptofano, que ajuda na formação da serotonina. Assim como as leguminosas, a banana também é rica neste aminoácido. Além disso, possui vitaminas do complexo B e outros nutrientes, como o potássio.

Os ovos são benéficos por possuírem proteínas, vitaminas e aminoácidos que estimulam a produção de serotonina no organismo.

Peixes apresentam a riqueza em ômega 3, que ajuda a melhorar o controle das emoções e do humor, reduzindo a ansiedade.

O chocolate meio amargo também possui seu potencial benéfico. O doce é antioxidante e ajuda a nivelar a pressão arterial e melhorar a circulação sanguínea.

Veja também

Como se alimentar melhor no inverno04/07/18Com a chegada dos dias mais frios, o apetite aumenta, pois o corpo gasta mais calorias para se manter aquecido. É comum sentirmos o apetite aumentar no inverno. Segundo a nutricionista Franciela Viau, do Hospital Universitário de Canoas, no Rio Grande do Sul, isso ocorre porque o corpo humano necessita de um maior gasto energético nos dias frios para produzir mais calor e manter a temperatura corporal normalizada. Com isso, é bastante comum que as pessoas descuidem da alimentação.......
Baixas temperaturas favorecem o surgimento de doenças respiratórias21/05/18O frio chegou e com ele também as famosas doenças do inverno. Resfriados, gripes, sinusites e asma são algumas das enfermidades comuns da estação. A mudança de temperatura, em especial no inverno, causa maior irritação e infecções das vias aéreas superiores (IVAS). Segundo o otorrinolaringologista Dr. Rodrigo Kohler, essa influência acontece, pois ficamos......
Semana Mundial de Alergia alerta para as dermatites atópicas23/04/18Doença crônica pode estar relacionada a alergias respiratórias. Inicia nesta segunda-feira (23), a Semana Mundial de Alergia – promovida pela Organização Mundial de Alergia (WAO) –, que traz como tema em 2018 a atenção às dermatites atópicas. Esta doença......

Voltar para NOTÍCIAS